Cientistas dos EUA tentam extrair ouro de fezes em esgoto

Credito: Thinkstock
Metais presentes em produtos de higiene se misturam às fezes no esgoto

Pesquisadores americanos estão investigando formas de extrair ouro e metais preciosos de esgoto doméstico.

O grupo identificou resíduos de ouro nas estações de tratamento de esgoto americanas em níveis que, se encontrados em rochas, justificariam comercialmente a atividade de mineração.

“O ouro que encontramos foi no nível de um depósito mineral mínimo”, disse uma das autoras do estudo, Kathleen Smith, da US Geological Survey (USGS).

“Há metais em todo lugar: nos produtos para cabelo, em detergentes, até nanopartículas colocadas em meias para reduzir o mau odor”, completou. Esses produtos acabam indo para o esgoto e se misturando às fezes.

Credito: PA
Imagem do estudo mostram partículas de chumbo e de ouro em esgoto

Os detalhes do estudo foram divulgados na reunião nacional da American Chemical Society (ACS), em Denver.

A extração de metais a partir de resíduos também poderia ajudar a conter a liberação de substâncias tóxicas no meio ambiente.

Segundo o estudo, qualquer que seja sua origem, os dejetos contendo esse metais são canalizados a estações de tratamento de esgoto; muitos desses metais acabam entre os resíduos sólidos filtrados nessas estações.

Esses dejetos contém, além de ouro e prata, metais raros, como paládio e vanádio.

“Queremos recolher metais valiosos que poderiam ser vendidos, incluindo alguns dos metais tecnologicamente mais importantes, como o vanádio e cobre, usados na fabricação de telefones celulares, computadores e ligas”, disse Smith.

A equipe estima que sete milhões de toneladas de resíduos sólidos saiam das estações de tratamento de esgoto dos Estados Unidos a cada ano.

Cerca de metade é usada como fertilizante, enquanto a outra metade é incinerada ou enviada para aterros sanitários.

Os cientistas estão fazendo experiências usando as mesmas substâncias químicas, chamadas de lixiviados, que a mineração industrial usa para extrair metais de rochas.

Embora alguns desses lixiviados tenham uma reputação ruim por afetar os ecossistemas quando vazam ou são derramados no meio ambiente, Smith diz que, em um ambiente controlado, eles poderiam ser usados com segurança para extrair metais de resíduos sólidos tratados.

Em um estudo anterior, uma equipe de cientistas calculou que os resíduos de um milhão de americanos poderiam conter até US$ 13 milhões em metais.

Fonte: BBC Brasil.

Email this page
Este post foi publicado emCuriosidades, Internacional, Leitor, Resíduos, Voce Sabia? e tags , , , . Bookmark o permalink.Este conteúdo está fechado ara trackbacks, mas você podepostar um comentário.

Deixe uma resposta