Pelicanos da África vão parar na Sibéria graças ao Aquecimento Global

A Rússia está tendo um dos outonos mais quentes da história, com temperaturas equivalentes a 5ºC no sul da Sibéria. O clima atípico atraiu alguns novos residentes. De acordo com o Reuters, na última terça, um grupo de 7 pelicanos africanos aportaram na vila de Suslovo. Os pássaros, que passaram o verão no Cazaquistão, deveriam migrar para a África, neste período, mas confusos com as altas temperaturas do norte, os pelicanos voaram para a direção oposta.

Dos 7 pássaros, 4 foram capturados por locais, e estão sendo devidamente cuidados em um zoológico na cidade de Barnaul, que fica próxima do local que foram encontrados. Eles ficarão alojados lá com segurança durante o inverno, afirmou o diretor do zoológico. Os outros 3 pelicanos fugiram e não foram mais vistos desde então.

De acordo com os cientistas a Rússia é um país particularmente exposto aos impactos das mudanças climáticas, e é visível que já podemos ver os primeiros sinais de que eles estão afetando o país. A mesma onda de calor que levou o grupo de pelicanos à Sibéria foi responsável pela perda de cerca de 10 milhões de hectares de área de plantação. Isso já chamou a atenção do Presidente Dmitri Medvedev para agir contra os efeitos das mudanças climáticas.  Agora só falta esperar que o grupo de pelicanos confusos pelo clima junto a um desastre agrícola, façam com que o resto da população também entrem em alerta.

Email this page
Este post foi publicado emAquecimento Global e tags , , , . Bookmark o permalink.Este conteúdo está fechado ara trackbacks, mas você podepostar um comentário.

Deixe uma resposta