Diálogo das Águas traz reflexões sobre impactos do clima no clico hidrológico

Nesta sexta-feira (24), o ciclo de palestras Diálogo das Águas,promovido anualmente pelo Instituto de Gestão das Águas e Clima (Ingá), acontece com o tema “Recursos Hídricos e Mudanças Climáticas”. A palestra será proferida por Silvano Silvério, secretário de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano, do Ministério do Meio Ambiente (SRHU/MMA). O segundo debate deste ano será realizado na sede do Instituto, no Auditório Paulo Jackson, às 15h. O evento é aberto ao público.

Os índices pluviométricos (chuvas), temperaturas do oceano, nebulosidade, umidade relativa do ar e a constante alteração de temperaturas influenciam na qualidade e quantidade dos recursos hídricos. Esses fenômenos que estão relacionados às mudanças climáticas serão abordados durante a apresentação do secretário de Recursos Hídricos do MMA que utilizará dados dos especialistas do Intergovernamental Panel on Climate Change (IPCC) – órgão líder em estudos das mudanças do clima – para sustentar argumentos sobre o impacto de tais alterações sobre os as águas dos rios.

Segundo Silvério, muitos efeitos são provocados pela variação do clima. “Em relação aos eventos hidrológicos, especificamente, podemos constatar a proporção de chuvas intensas em áreas continentais, o que acarretará a elevação dos níveis dos rios e o alagamento das várzeas, que, por fim, provocam as enchentes”, alerta. Ele explica que a escassez hídrica provocada pelo aquecimento da temperatura e pouca precipitação em algumas  áreas (ausência de chuvas, por exemplo) causa secas mais prolongadas. Isto devido à modificação da distribuição espacial e temporal dos índices de evaporação e de umidade do ar originada pela alteração da temperatura atmosférica e oceânica. “Estes fenômenos não apenas preocupam os gestores dos recursos hídricos, como também a administração urbana”, já que poderá provocar tragédias para toda a população”, afirma.

Silvano aponta outros problemas que podem surgir com a variação climática, como a elevação da impermeabilização do solo que dificulta a absorção de água, causando assim, situações de inundação bem como de eslizamentos de encostas. Nas áreas urbanas costeiras a elevação do nível do mar e a intrusão de água salina nos lençóis subterrâneos que abastecem grande parte das cidades litorâneas é outro subtema que terá espaço no debate. “Diante de um cenário de mudanças e transformações do clima, instituições como o Ingá tem o dever de deixar cada vez mais a população informada sobre estes assuntos, ressalta.

No dia 29 de outubro, o Diálogo das Águas finaliza o ciclo anual com o tema “Justiça Ambiental e Mudanças Climáticas”, palestra que será proferida pelo coordenador da Federação de Órgãos para Assistência Social e
Educacional do Espírito Santo (FASE – ES), Marcelo Calazans.

Email this page
Este post foi publicado emEventos e tags , , , . Bookmark o permalink.Este conteúdo está fechado ara trackbacks, mas você podepostar um comentário.

Deixe uma resposta