Consumo de energia sobe 8,4% em dezembro

O consumo de energia elétrica aumentou 8,4% em dezembro, na comparação o ano anterior, totalizando 34,5 mil gigawatts-hora (GWh). O segmento comercial registrou alta de 13,4% e o residencial de 11,7%. O consumo industrial por sua vez cresceu 6,6%, na mesma base comparativa, de acordo com dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

Na análise por regiões, o destaque foi o Sudeste, com variação de 9,8% em dezembro contra o último mês de 2008.

A região foi ainda a maior responsável pelos aumentos registrados no consumo residencial e comercial do país, contribuindo com 6,9 pontos e 8,8 pontos percentuais, nas duas taxas globais.

Segundo a EPE, o principal fator de estímulo ao consumo de energia elétrica no Sudeste foi a temperatura. Comparados a 2008, os valores registrados nos dois últimos meses de 2009 foram mais elevados nos quatro estados da região, considerando que o ciclo de faturamento inclui dias de novembro e dezembro.

Os efeitos foram mais intensos na capital do Rio de Janeiro, onde, na média dos dois último meses do ano, a temperatura foi 2,4°C mais alta que a de 2008. Apenas em novembro, a diferença chegou a quase 4°C. Isso levou a uma alta no consumo residencial do estado fluminense de 26%, além de um acréscimo de 18% no consumo comercial.

Mas as altas temperaturas não foram as únicas causas dos resultados obtidos em dezembro. A EPE cita ainda o efeito calendário, já que algumas distribuidoras do Rio de Janeiro e de São Paulo tiveram um maior período de leitura do consumo na baixa tensão.

Nas demais regiões do país, na comparação entre dezembro de 2009 e o mesmo mês de 2008, verifica-se alta de 3,9% no Norte; 5,3% no Centro-Oeste; 7,4% no Sul; 7,7% no Nordeste. Já no acumulado de 2009, o consumo nacional de energia elétrica caiu 1,1%, totalizando 388.204 GWh.

O resultado reflete os impactos da crise mundial no mercado brasileiro, sendo que seus efeitos se concentraram no segmento industrial, que observou retração da atividade. O consumo do segmento caiu 8% em 2009 ante o calendário anterior.

Porém, a EPE nota que a demanda interna por energia se manteve aquecida, graças às medidas tomadas pelo governo para minimizar os efeitos da crise, entre elas a redução de juros e a expansão do crédito. Desta maneira, o consumo residencial subiu 6,2% no acumulado do ano e o comercial, 6,1%.

Na análise por regiões, observa-se que, no acumulado do ano, em relação a 2008, o consumo de energia no Sudeste sofreu retração de 2,4% e de 0,7% no Sul. Já Norte, Nordeste e Centro-Oeste registraram acréscimo de 0,3%; 0,2% e 3,4%, nesta ordem.

Email this page
Este post foi publicado emEnergia e tags . Bookmark o permalink.Este conteúdo está fechado ara trackbacks, mas você podepostar um comentário.

Deixe uma resposta