Shyam Saran: Não haverá redução de emissões na Índia

O chefe indiano das negociações climáticas, Shyam Saran,  anunciou ontem que não haverá meta de redução de gases causadores do efeito estufa. Aparentemente, contradizendo o primeiro ministro, Manmohan Singh.

Shyam_Saran

Singh disse no sábado que a Índia estava ansiosa para assinar um acordo muito ambicioso global para reduzir suas emissões e limitar o aumento da temperatura, desde que os países desenvolvidos ajudassem no financeamento.

Mas ontem, em uma entrevista Saran disse que a Índia estava sob nenhuma pressão de se juntar aos Estados Unidos e à China, os maiores emissores de GEEs do mundo, em anunciar metas sólidas na conferência do clima em Compenhague, que acontece na próxima semana.

“Não poderá ser feito nenhum corte nas emissões,” disse Saran, acrescentando que os países desenvolvidos não esperam realmente que países como a Índia adotem metas de redução de emissões, mas que se ” desviem dos negócios, como sempre”.

“A única diferença de opinião é se esse desvio pode ou não ser quantificado. Assinar esse acordo com metas de redução da mesma maneira que os países desenvolvidos, porém, não é possível,” ele completou.

Até agora, a Índia se recusou a aceitar metas de redução que acreditam que pode desacelerar o  crescimento econômico do país e ao invés disso aderiu voluntariamente à ações para reduzir emissões, como o uso de energia renovável.

A declaração de Singh, no sábado, foi o primeiro sinal de flexibilidade que a Índia mostrou.

Email this page
Este post foi publicado emAquecimento Global e tags , , . Bookmark o permalink.Este conteúdo está fechado ara trackbacks, mas você podepostar um comentário.

Deixe uma resposta